Revista do Meio Ambiente 80

Revista do Meio Ambiente 80

Humanidade ultrapassa 4 das 9 fronteiras | De olho no lixo hospitalar|Incêndio em Santos e o silêncio da mídia|Os índios e…

More...
I Congresso Brasileiro e IV Workshop de Educação Ambiental Interdisciplinar

I Congresso Brasileiro e IV Workshop de Educação Ambiental Interdisciplinar

Será realizado no Campus da Univasf/Petrolina, nos dias 15, 16 e 17 de Outubro deste ano. Saiba como submeter seus…

More...
Califórnia e mobilidade urbana

Califórnia e mobilidade urbana

Por Maurício Andrés Ribeiro - Na Califórnia encontra-se uma variedade de situações de mobilidade urbana. A frota de veículos particulares é…

More...
Esse aplicativo te envia um aviso toda vez que você passar por um lugar onde uma mulher fez história

Esse aplicativo te envia um aviso toda vez que você passar por um lugar onde uma mulher fez história

Você já ouviu falar do Field Trip? O aplicativo do Google, que ajuda os usuários a descobrirem coisas interessantes de…

More...
Drone inteligente é capaz de plantar 1 bilhão de árvores por ano

Drone inteligente é capaz de plantar 1 bilhão de árvores por ano

Com a tecnologia, é possível espalhar milhares de sementes todos os dias.

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2012 JoomlaWorks Ltd.
Imprimir

Ecoalfabetização

Ligado . Publicado em Maurício Andrés Ribeiro . Acessos: 2683

Maurício Andrés Ribeiro - Autor de Ecologizar, de Tesouros da Índia para a civilização sustentável e de Ecologizando a cidade e o planeta  www.ecologizar.com.br / O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

O livro alfabetização Ecológica – a educação das crianças para um mundo sustentável (Cultrix 2006), elaborado por Fritjof Capra e um grupo de professores e pesquisadores relata as visões culturais e indígenas, bem como experiências práticas de ecoalfabetização. Os autores constatam que há deficiências no conhecimento sobre a ecologia e propõem que, por meio da alfabetização ecológica, as crianças se familiarizem com os conceitos e as práticas ecológicas e compreendam o impacto que seus hábitos e estilos de vida provocam sobre o ambiente natural e social.

Entre as experiências mais inspiradoras realizadas na Califórnia  nesse campo está a de repensar e colocar em prática alternativas para a merenda escolar.  Todas as pessoas precisam se alimentar e esse ato básico cotidiano é fundamental também como instrumento pedagógico e educacional. Ao colocar a merenda como foco de atenção, podem-se rastrear todas as etapas do processo produtivo e das tecnologias que possibilitam que ela chegue ao prato das crianças. Os alimentos produzidos localmente reduzem os gastos de energia envolvidos nos transportes a longa distancia. é valiosa a capacidade de produzir localmente os alimentos.

As crianças podem visitar os locais de cultivo de hortas e componentes de sua merenda, conhecer o quanto de água, de terra, de agrotóxicos, de sementes, de tecnologias são necessários para produzi-la; acompanhar seu transporte, processamento, preparo na cozinha; conhecer as perdas de alimentos ao longo do sistema de abastecimento alimentar, até o seu prato.  Podem aprender sobre o valor dos alimentos frescos e sem agrotóxicos para a saúde das pessoas, da terra e da água; sobre a economia de energia, sobre o solo e sua qualidade; a importância da água e do ar, dos nutrientes. Também podem saber sobre a economia rural, o comércio e a produção local e sobre a segurança alimentar e hídrica. Depois da merenda, podem acompanhar o destino dado às sobras, para onde é levado o resíduo, se ele é reciclado ou reaproveitado. Todo o ciclo do alimento, de sua origem a seu destino final, pode ser conhecido do ponto de vista técnico e cientifico, e também do ponto de vista econômico. Também pode ser estudado o seu trânsito pelo corpo, como os dejetos humanos são tratados nos sistemas de esgotos e devolvidos ao sistema hídrico. Indo um pouco alem podem aprender sobre ecologia enerética e as perdas de energia que ocorrem quando se passa de um para outro nível na cadeia alimentar, o que mostra a sabedoria ecológica de dietas alimentares vegetarianas.

Nas experiências realizadas na Califórnia, a reflexão sobre a merenda escolar levou a decisões de se privilegiar alimentos produzidos localmente, de forma orgânica, o que gerou aumento de renda e de emprego para os produtores rurais nas proximidades das escolas. Isso foi um subproduto positivo daquelas experiências.

A aplicação de um enfoque análogo em escolas brasileiras pode ser inspiradora, contribuindo para gerar renda para a agricultura familiar e para os produtores orgânicos. Entretanto, essa proposta pode se deparar com dificuldades inesperadas. Numa mesa redonda sobre educação, realizada numa cidade no interior de Minas Gerais, foi levantado o tema da merenda escolar e sua importância na ecoalfabetização. A diretora da escola revelou, então, que poderia haver dificuldades em mudar o sistema de abastecimento da merenda escolar, pois a escola tem orçamento apertado e a cantina escolar funciona como fonte de renda suplementar.  A cantina vende para as crianças produtos industrializados, anunciados na TV e que têm grande demanda. A eventual mudança para uma merenda escolar orgânica e produzida localmente pelos produtores rurais do município poderia causar perda de receita vital para as escolas.

Outras situações como essa podem ser reveladas quando se colocar em foco a merenda escolar como tema para a ecoalfabetização. As dificuldades revelarão a teia de interesses já estruturada e apontarão para a necessidade de desenvolver meios e instrumentos para superá-las.
.
DMC Firewall is developed by Dean Marshall Consultancy Ltd